Skip to content

Cupcakes para Casamentos

novembro 30, 2010

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ói nóis aqui tra’veiz!

Tinha que comentar algo que tenho percebido como tendência: Cupcakes em Casamentos.

Tenho visto cada vez mais cupcakes nas festas, tanto nas de casamento mesmo, quando nas de chá-bar (uma despedida de solteiro compartilhada entre os amigos do noivo e da noiva).

Acho que essa tendência (opinião pessoal) está quase no mesmo patamar dos bem casados. E isso se deve à versatilidade (cores e sabores) dos tais bolinhos e ao charme com que são dispostos (embalagens e decoração).

Dia desses experimentei um tão delicioso quanto lindo que virou minha paixão atual: cupcake de limão com cobertura de ganache branco. Vocês não tem noção é de comer gemendo

Cupcake de limão com cobertura de ganache branco

Massa

  • 1/2 xíc. de margarina
  • 1/2 xíc + 1 colher de açúcar
  • 2 ovos grandes
  • 4 cs de leite
  • 1 xíc + 2 colher de farinha de trigo com fermento
  • raspas de limão
  • 1 pitada de sal

Ganache Branco

  • 1 barra (180g) de chocolate branco (daquela menorzinha mesmo)
  • 1 caixinha de creme de leite
  • suco de 1 limão
  • raspas de limão pra decorar

Modo de fazer:

Massa – Peneire a farinha de trigo e o sal. Bata a margarina com o açúcar até obter um creme claro e fofo. Adicione os ovos, um a um e junte a mistura de farinha mexendo delicadamente. Por fim, acrescente o leite e as raspas de limão. Asse em forno pré-aquecido 180° Coloque para assar nas forminhas de papel, colocadas dentro de uma forma própria para muffins (eu uso nas forminhas de empada mesmo, quem não tem cão caça com gato, rs). Asse por cerca de 25 min (teste do palito) e retire do forno. Coloque sobre uma grade até esfriar..

Ganache – Derreter o chocolate raspado no banho maria (ou no microondas) e acrescentar o suco de limão mexendo sempre. Só no final final, acrescente o creme de leite e leve a geladeira por no mínimo uma hora antes de cobrir os bolinhos que deverão estar bem frios.

Anúncios

Bolo fácil, muito fácil!

junho 13, 2010

Adoro cozinha, mas amo muito mais  uma cozinha prática e fácil. Sou do tipo que desenvolve esqueminhas para facilitar tudo. Da maneira de fazer  a como manter a cozinha limpa. Uma dessas facilidades é ter uma receita básica para algumas variações de bolos.

Dica: Recentemente comprei duas fôrmas de alumínio pequenas, daquelas com furo no meio que servem para bolo e pudim. Descobri que fazer bolo nelas é muito mais rápido, o tempo de forno diminuiu de 30 a 35 min para 20 min. Uma massa de bolo comum dá dois mini bolos, ideal para presentar. É ou não uma maravilha? E são tão pequetiticas, que nem dá pra relamar do trabalho duplo.

Tenho uma receita básica de bolo que já fiz até hoje com cenoura, abacaxi e laranja.  É bem parecida com uma receita de Bolo de Cenoura que já coloquei por aqui,  mas essa leva menos ovos e tem um pulo do gato no final, que vou passar pra vocês. Como esta semana fiz a receita com abacaxi, ele será a vedete, mas vou dar as proporções dele com cenoura e laranja, que foram as frutas que já expriementei.

Bolo de Abacaxi fácil

Ingredientes do Bolo:

  • 1 xícara de abacaxi  em cubinhos
    • ou 2 cenouras (médias)
    • ou duas laranjas (cortada em 4 sem casca ou caroços)
  • 2 gemas
  • 1/2 xícara de óleo
  • 2 xícaras de Farinha de trigo com fermento
    • Se não tiver, acrescente 1 colher rasa (de sobremesa) de fermento em pó
  • 1 xícara de açúcar
    • Se preferir bolo mais doce, use mais 1/2 xícara
  • 2 claras em neve

Modo de fazer o bolo:

  • Bata do liquidificador o abacaxi, as gemas e o óleo e reserve
  • Peneire a farinha de trigo com fermento e o açúcar
  • Em uma vasilha misture  a farinha e açúcar ao creme batido no liquidificador e misture bem
  • Por último, incorpore as claras em neve à massa (este é o pulo do gato)
  • Coloque em fôrma untada e enfarinhada

Ingredientes do creme de  cobertura:

  • O restante do abacaxi em cubinhos (que deve ser mais ou menos umas duas xícaras)
  • 3 colheres de açúcar
  • 1/2 xícara de leite
  • 1 colher de sopa de amido de milho

Modo de fazer o creme de cobertura:

  • Bater o abacaxi no liquidificador
  • Levar ao fogo o abacaxi batido, acrescentar o açúcar e deixar ferver por cinco minutos
  • Dissolver o amido de milho no leite e acrescentar por último ao suco de abacaxi em fervura mexendo sem parar para não empelotar
  • Está pronto quando der o ponto de mingau, soltando borbulhas no fundo.

Nota – No caso das variações de cenoura e laranja, costumo usar a clássica cobertura de chocolate para o de cenoura (1 colher de sopa de margarina, 3 colheres de chocolate e 1xícara de açúcar, misture tudo em fogo brando e coloque sobre o bolo ainda quente. Esta calda quando esfria fica durinha e muito saborosa) e  o de laranja, apenas rego com o suco de duas laranjas e um pouco de açúcar.

Dicas Sexulinárias de Uma Bananólatra Compulsiva – Sorbet de Banana e Mamão

novembro 4, 2009

Cá estou novamente falando de bananas, esta fálica fruta que por sua forma e propriedades energéticas nos remetem imediatamente à safadeza. Como já disse antes, tenho uma quedinha, quase fixação, pela fruta (a banana, gente, a banana) e como a paixão é grande, qualquer receita relacionada quero logo experimentar.

Foto: Charles Schiller

Como boa carioca adoro um sorvete, do geladinho (acho que em alguns lugares conhecem como chup-chup) ao sorvetão mesmo, Tanto faz se em casquinha ou na taça.  Adoro! Neste calorão daqui, sorvetes são recebidos como uma benção. O problema é que como tudo que é bom é ilegal, imoral ou engorda, com o sorvete não seria diferente. Felizmente existem os Sorbets, receita de origem francesa que não leva gordura ou ovos em sua composição, que o faz naturalmente mais light e não menos gostoso e refrescante.

Sobremesas Geladas

  • Sorvete: Sobremesa gelada feita a partir do resfriamento de misturas com sabores diversos. O resfriamento é feito em máquinas específicas compostas por tanques frios e pás para que a mistura gele e bata simultaneamente.
  • Sorbet: Tipo de sorvete feito à base de água, mais macio e granuloso que os sorvetes tradicionais, não contém gordura nem gemas.
  • Semifredo: Mousse congelada, tem textura mais leve e menos gordura que os sorvetes, mais instável e leve também. Pode ser feito de diversos sabores, sempre respeitando uma fórmula básica: merengue italiano + creme confeiteiro + creme chantilly + aroma (chocolate derretido, purê de frutas, etc).
  • Granité: Tipo italiano de sorbet, é uma preparação “meio-congelada” com textura muito granular feita com um xarope açucarado aromatizado com café ou algum outro licor.

Chef Jair Francisco da Silva Brum –  TV gazeta

“E as bananas, Beth, onde entram as bananas?” Calma gente, calma… As bananas entram (hummmmm) agora! Descobri em um destes matutinos programas de culinária uma maneira deliciosa de fazer sorbets, com uma consistência muito parecida com o sorvete (pois é, sem aquela aparência de “raspadinha”, sorvetinho de água e suco) usando como base, pasmem, bananas!

Já experimentei com mamão, manga, pêssegos (usei em calda, sem calda, of course) e abacaxi, mas fica a dica, os mais gostosos foram os dois primeiros, talvez por serem as frutas com mais “carne” (como diria a minha avó). Quanto mais aguada a fruta é, mais a banana toma conta do pedaço e acaba descaracterizando  o sabor. Bananas além de fálicas tem um sabor marcante, fazer o que…

Sorbet de Banana e Mamão

  • banana prata (2 unidades) congelada
  • mamão papaya (2 unidades) temperatura ambiente
  • 1/2 copo de açúcar (para quem é engordiet) ou gotas de adoçante à gosto

Modo de fazer:

Descasque as bananas, corte em rodelas e leve ao liquidificador junto com o açúcar (ou o adoçante) e o mamão (também descascado, sem sementes e picado). Bata no liquidificador por uns 3 a 5 minutos até ficar uma pasta bem cremosa e consistente, despeje em um pote e leve ao congelador por mais meia (a uma hora), antes de servir. À mesa, faça as bolas de sorvete e sirva em taças com um raminho de hortelã enfeitando.

Só posso dizer que é uma delícia! Pelo sabor, pela banana (que no meu caso remete a mil e um desejos) e pelo potencial energético (leia: combustível para safadezas) da fruta. Se comer este Sorbet de Banana e Mamão sozinha já é uma coisa… Estou louca para provar a dois!!!

Moussakká!

outubro 8, 2009

moussaka

Hello queridos e gulosos leitores: peço, antes de tudo, perdão pela longa ausência, mas, muito trabalho e pouca diversão fazem da Gabi uma bobona.

Estou deveras triste por ter me afastado de meu blog de delícias, mas voltei e voltei de forma triunfal e internacional: com uma receita turca que foi (entre tantas outras coisas) “roubada” e adaptada pelos gregos: a moussakká, mais conhecida por aqui como “lasanha de beringela”.

É um dos poucos pratos mais “pesadinhos” da famosa, gostosa e super-saudável culinária mediterrânea, mas, ainda assim, é uma ótima opção para quem quiser fugir das massas italianas…não que estas não sejam igualmente magistrais mas, enfim…é só mais uma opção : )

O nome estranho vem de uma expressão popular entre turcos e medo-orientais e remete à palavra “gelado” ou congelado, apesar do prato em si ser servido sempre quente.

No prato original a carne é de carneiro e o queijo usado se chama “kessári”, é de cabras. Eu já fiz com mussarela de búfala, mas confesso que ficou meio insosso. Na versão “gabrielística” uso o queijo Gruyère. Fica maravilhoso!

Devo confessar a vocês que não sou lá muito chegada em beringela. Minha avó fazia geniais carpacci deste legume, levemente dourados em azeite. Eu nem chegava perto. Eram ardidos demais, apesar do aroma ser sublime.

Ela então, tentou me enganar fazendo as famigeradas beringelas rechadas: a coisa melhorou um pouco, mas mesmo assim, comia sem apreciar tanto.

Um dia, minha bubbeh, angustiada com o meu veemente desprezo para com as beringelas (o que significava que eu não as comia e isso, para uma mãe/avó judia é praticamente a morte) comentou o fato com uma amiga vizinha, que por sinal, era grega (Dna Olimpya, linda, linda) e ela passou a famosa receita da moussaká. O que acabou se tornando o ÚNICO e exclusivo modo capaz de me fazer deglutir beringelas.

Adoro! Seu sabor picante fica bem leve, pois é quebrado pelas fatias de batata cozidas e pelo molho bechamel, equanto o sabor da carne é realçado pelo rico aroma da noz-moscada. O toque final fica por conta do queijo e é claro, do azeite.

Quebre pratos e seja feliz comendo moussakas :)

Moussakas

Ingredientes principais:

– 8  berinjelas médias cortadas em fatias e de molho em água
e sal por 1h
– Azeite o suficiente para untar a frigideira
-1 kg de batata (cortada em rodelas e cozidas em água e sal)

Para o refogado de carne moída:

– 1/4 de xícara (chá) de azeite
– 2 cebolas médias picadas
– 2 dentes de alho picados
– 850 g de carne moída (patinho moído duas vezes)
– 2 latas de molho de tomate pronto (680 g)
– 1/2 xícara (chá) de vinho tinto seco
– Sal e pimenta-síria a gosto

Para o creme bechamel:

– 1 xícara (chá) de manteiga
– 1 xícara (chá) de farinha de trigo
– 1 litro de leite quente
– 2 ovos batidos
– 2 tabletes de caldo de galinha esfarelados
– Sal a gosto
– Pimenta-do-reino a gosto
– 1 xícara (chá) de queijo gruyére ralado (pode ser o parmesão, mas cuidado com o sal!!)
-Noz-Moscada

Para a montagem da moussaka:

– fatias de berinjelas fritas
– carne moída cozida
– creme bechamel
– 50 g de queijo gruyére em tiras

Modo de Preparo:

Para a berinjela:

Seque, com um pano limpo, as fatias de berinjela.
Numa frigideira untada com azeite, frite as fatias de berinjelas
e coloque sobre papel absorvente. Reserve.

Para o refogado de carne moída:

Numa panela em fogo médio, aqueça o azeite, doure as cebolas e os
dentes de alho amassados.

Acrescente a carne moída e refogue por 10 min, mexendo sempre.
Adicione o molho de tomate pronto e o vinho tinto seco.
Cozinhe por 15 min.

Acerte o sal e a pimenta síria a gosto. Reserve.

Para o creme bechamel:

Numa panela em fogo baixo, derreta a manteiga.
Em seguida, coloque a farinha de trigo e mexa até dissolver.
Adicione o leite quente e mexa até virar uma pasta.

Coloque os ovos batidos e os tabletes de caldo de galinha
esfarelados.

Continue mexendo até ganhar mais consistência.

Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto. Adicione o queijo
ralado e desligue o fogo. Reserve.

Para a montagem da moussaka:

Num refratário (35 cm x 25 cm) untado com manteiga, coloque:

– metade das fatias de berinjelas fritas
– Metade da carne moída cozida
– a outra metade das fatias de berinjelas fritas
– batatas
– e a outra metade da carne moída cozida.

Cubra com o creme bechamel pronto e salpique queijo
ralado por cima.

Leve para gratinar em forno pré-aquecido a 180ºC por 25 min ou
até dourar.

OBS: Vc pode temperar a carne com CANELA também, se preferir, ao invés de pimenta síria.

Acompanhe com um bom VINHO TINTO SECO.

Empadinhas de Camarão, hummm…

setembro 27, 2009
tags:
by

Confesso, eu pequei! Pequei pela gula, pecado aliás que depois da luxúria é o mais saboroso. Ou seria antes da luxúria? Sei lá… O que sei é que dia desses meu irmão fez umas empadinhas indecentes de deliciosas, uma massa básica que serve pra empada e empadão, de qualquer sabor, mas que o recheio de camarão feito pela minha mãe fez toda diferença. Êeee pecado gostoso, sô!

Empada de camarão

Massa básica de empada:

  • 1/2 kg de farinha de trigo
  • 250g de gordura vegetal hidrogenada
  • 1 ovo
  • 1 colher de sopa rasa de sal
Recheio de camarão:
  • 1 dente de alho picado
  • 1/2 cebola picada
  • 300g de camarão aferventado
  • 1 colher de sopa de coentro picado
  • 1 colher de salsa picada
  • 1 colher de chá de colorífico em pó
  • 1 tomate picado
  • 2 rodelas de pimentão
  • 1 colher de óleo
  • 2 colheres de sopa de farinha de trigo diluídas em 1/2 copo d’agua
  • azeitonas sem caroço para colocar em cada empada
  • sal à gosto
* 1 gema para pincelar sobre a empada.
Modo de fazer:
  • Prepare o recheio refogandoo alho e a cebola no óleo, acrescente os camarões e vá adicionando os outros ingredientes um a um (tomate, pimentão, colorífico), colocando por último a salsa e o coentro. Quando estiver cozido, acrescente a farinha de trigo diluída em água para fazer um creme. Mexa bem até dar bolhas e soltar do fundo da panela. Deixe esfriar. Reserve.
  • Em uma vasilha grande misture a farinha de trigo, a gordura, o ovo e o sal. Amasse bem até a massa ficar mais unida, faça oma bola, coloque um saco em cobrindo a vasilha e deixe descansar por 20 minutos na geladeira.
  • Tire da geladeira, divida a massa. Com uma metade forre as forminhas. Recheie. Coloque uma azeitona sem caroço dentro.  Com a outra faça as tampinhas.
  • Por último pincele a gema de ovo e ponha no forno (200°) por aproximadamente 20 minutos ou até dourar (cada forno é um forno).

Aqui em casa se faz empadinha de tudo. Calabresa, frango, carne seca, palmito, linguiça toscana e ovo cozido, de tudo mesmo… Usando o mesmo esqueminha de recheio (só tirando o coentro, que minha mãe acha que só combina com peixe e camarão).

Uma opção mais light é usar cubinhos de queijo branco, orégano e tomate picado, e não colocar tampa. Outra é fazer o recheio com cenoura ralada e azeitonas picadas, acrescentando um caldo (daqueles em cubinhos) sabor camarão. Eu ainda prefiro as engordiets mesmo!

Bolo de Cenoura e Comfort Food

setembro 13, 2009

Ontem, “bizoiando” as receitinhas do programa Estrelas, da Angélica, uma atriz passava suas dicas para um salmão embaladinho que recordava a sua infância. E entre a conversa a moça comentou que sua receita era um prato típico de Confort Food.

Em uma tradução livre, seria algo como Comida Emocional. Ou seja, aquele prato que te remete à infância ou a um momento agradável da sua vida. Como é uma expressão gringa os exemplos deles são algo como os coockies ou a torta de maçã da vovó. Aqui no Brasil, ouso dizer que seria algo como os bolinhos de chuva ou o bolinho de fuma.

Minha Comfort Food de estimação

Cada um tem sua comfort food de estimação. A da minha tia é canja de galinha. Toda vez que ela está doentinha e quer um pouco de atenção, pede para a minha mãe, que é sua irmã mais velha, preparar uma canja. Eu tenho vários, mas uma coisa que adoro são as receitas de liguidificador. Bolo de Laranja, Torta Salgada com restinho de carne assada, Bolo de cenoura…

Dia desses mesmo eu estava meio estressada, em momentos assim adoro cozinhar, pois esqueço um pouco  a chatice do problema. Abri a geladeira e vi umas cenouras lindas, resultado? Bolo! Tenho que confessar que cozinhar pra um é horrível, pois a graça para quem cozinha é ver o outro lambendo os beiços, repetindo… Fiz até uma foto do bolo recém saído do forno e a receita, a mais básica das básicas, segue abaixo.

E você, o que seria a sua Comfort Food?

Bolo de Cenoura

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de óleo
  • 3 cenouras
  • 4 ovos
  • 1 e 1/2 xícaras de acúcar
  • 2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa (rasa) de fermento em pó

Modo de fazer:

Coloque no liquidificador os ingredientes líquidos (óleo e ovos) e acrescente as cenouras em rodelas, previamente descascadas. Bata até ficar um creme e reserve. Em uma vasilha peneire os ingredientes secos (açúcar, farinha de trigo e fermento em pó) e acrescente o creme batido no liquidificador. Misture bem e despeje em forma untada e polvilhada. Asse em forno baixo pré-aquecido.
Calda opcional:

Aqui em casa, não somos adeptos frequentes de calda de chocolate. No entanto, isso fica a gosto. Uma que combina muito bem é feita com 1 colher de sopa de margarina, 3 colheres de chocolate e 1xícara de açúcar, misture tudo em fogo brando e coloque sobre o bolo ainda quente. Esta calda quando esfria fica durinha e muito saborosa.

Músculo com batatas ao molho de especiarias

setembro 6, 2009
tags:
by

Pensei em abandonar o blog. Me sinto uma dissidente intrometida escrevendo aqui no Dedo no Curry, indo contra a idéia inicial, e isso porque necessito emagrecer 20 kg por questão de saúde e estou em uma ferrenha reeducação alimentar. Ou seja, eu que amo comida necessito moderar quantidades, segurar a compulsão e buscar prazeres gastronômicos mais saudáveis. Isso pra uma gordinha safada como eu é a morte, mas…

Por outro lado, como adoro cozinhar tenho buscado umas alternativas bem interessantes. E gostando muito das experimentações! Acho importante mostrar de alguma maneira que é possível comer bem de maneira saudável e saborosa. Quem disse que comida  gostosa tem que ser engordativa? Tudo está nas quantidades e na maneira de preparar.

  • Tenho abusado dos temperinhos gostosos como curry, páprica, pimenta do reino e pimenta calabresa.
  • Sempre tenho uma salada de folhas para comer em quantidade e enganar a gulodice
  • Adotei o hábito da sobremesa, quase sempre uma fruta cítrica
  • Aboli completamente a fritura e parti para os assados e grelhados
  • Molhos só mesmo com verduras e legumes naturais, nada de molho pronto ou caldinhos
Ontem foi meu aniversário e na sexta adiantei um jantarzinho em família, já que meu irmão estaria viajando.  Usei de criatividade e o resultado foi um jantar bonito, super saboroso e de aroma agradável que todos comeram gemendo. Ah, e detalhe, barato, muito barato. Não gastei 20 reais entre todos os ingredientes. Melhor que isso só comer!

Músculo com batatas ao molho de especiarias

Músculo, uma carne magra, gostosa e saudável

Músculo, uma carne magra, gostosa e saudável

Para preparar o músculo:

  • 1kg de músculo cortado em fatias grossas
  • 1 colher de vinagre
  • 1 colher de óleo
  • 1 cebola grande picada
  • 1 pimentão pequeno picado
  • 2 tomates sem sementes e sem pele picados
  • 3 dentes de alho
  • 1 pitada de curry
  • 1 pitada de pimenta do reino
  • 1 pitada de páprica doce
  • sal à gosto

Passo a passo

  1. Amasse o alho, misture o vinagre e um pouco de sal e deixe a carne descansar um pouco antes de colocar para refogar.
  2. Para refogar deixe a panela de pressão ficar bel quente, coloque o óleo e refogue a carne.
  3. Paciência é fundamental, refogue a carne sem pressa, acrescentando um pouco de água sempre que a carne for grudando um pouco, isso demora uns 20 minutos
  4. Este refoga/gruda um tiquinho/acrescenta água, vai de certa forma criando um molho ferruge, quando a carne estiver moreninha dessa fritura é o momento de acrescentar os temperos
  5. Primeiro os temperos em pó (pimenta do reino, curry, páprica)
  6. Depois os temperos crus (cebola antes dos outros e deixe refogar um poucquinho antes de acrescentar o tomate e o pimentão)
  7. Acrescente um pouco de água até quase cobrir e tampe a panela de pressão, deixe cozinhar por uns vinte minutos,
  8. Abra a panela (deixando a pressão sair antes, é claro) prove o sal e veja se a carne já está mole.
  9. Se estiver, está pronto, se não, corrija o sal e feche a tampa novamente até ficar no ponto.

Para preparar as batatas

  • 6 batatas médias cortadas em cubos e cozidas
  • 1 copo de leite desnatado
  • 1 colher de sopa de requeijão light
  • 1 colher de azeite
  • 1 alho amassado
  • 1 pitada de curry
  • 1 pitada de páprica doce
  • 1 pitada de pimenta calabresa
  • 1 colher de amido de milho (maizena) diluída em um pouco de água

Passo a passo

  1. Aqueça o alho no azeite
  2. Acrescente o leite e o requeijão até quase ferver
  3. Coloque as especiarias (curry, páprica, pimenta calabresa)
  4. Incorpore por último a maizena diluída em água mexendo sem parar até fazer borbulhas e soltar do fundo
  5. Coloque as batatas em um refratário e cubra com este creme
_______________________________
Aqui em casa preparei uma salada de alface americana com tomatinhos cereja. Fiz um arroz branco que minha mãe e meu irmão adoraram. Eu fiquei só na salada, carne e batatinha mesmo.
OBS – Em uma versão engordiet colocar queijo parmezão ralado por cima e gratinar no forno dá um sabor e um charme a mais ao prato.